Categorias: Governamental

Como trabalhar a educação alimentar na escola com os alunos de ensino fundamental II e médio

A educação alimentar na escola é um tema que precisa ganhar cada vez mais relevância, pois além de cuidar do bem-estar dos alunos também têm um impacto direto no desempenho escolar deles.

Um dos melhores momentos para abordar esse assunto é durante a infância, pois é nesse período que a maioria das preferências são definidas.

É claro que isso não é apenas papel da escola e não depende apenas dela, a família e os responsáveis também precisam atuar nesse trabalho. Mas também é bem importante que as escolas tentem conscientizá-los sobre a educação alimentar.

Hoje em especial vamos mostrar sobre como falar desse assunto com os alunos um pouco mais velhos. Confira!

Educação alimentar na escola

O trabalho em relação à alimentação deve ser feito desde os anos iniciais nas escolas. Principalmente durante a Educação Infantil e o Ensino Fundamental I podem ser utilizadas brincadeiras para ajudar nas explicações e nas aulas.

Incluir a educação alimentar nas matérias curriculares também é outra excelente forma de trabalhar o assunto. Isso acontece pois fica mais fácil para o aluno associar as informações com situações do dia a dia.

Mas a grande questão que queremos tratar hoje é sobre os anos seguintes, em que os alunos já são mais velhos e trabalhar esse tema pode ser um pouco mais difícil.

Ao mesmo tempo em que será trabalhada a educação alimentar, podemos dizer que em muitos casos será preciso falar sobre reeducação alimentar.

Isso acontece porque com a idade do Ensino Fundamental II e principalmente com a do Ensino Médio a maioria dos hábitos alimentares já é bem definida.

Com esses alunos, o trabalho com a família e os responsáveis ganha ainda mais importância, pois essa conscientização sobre as refeições precisa ser criada em casa.

Outra boa opção é mostrar como os alimentos vão ajudar no desempenho escolar. A escola pode criar listas de alimentos que vão ajudar na semana de provas, a se concentrar mais nas aulas ou a dar mais energia, por exemplo.

Tentar entrar no contexto dos alunos e mostrar a importância será sempre a melhor opção para realmente atingi-los. Ao mesmo tempo também continua sendo uma ótima ideia inserir esse assunto nas matérias que já fazem parte da grade curricular. Essa pode ser inclusive uma forma de tornar as aulas um pouco mais leves.

Refeições nas escolas

De nada irá adiantar trabalhar a educação alimentar com os alunos se a escola não oferecer refeições de qualidade para eles. Afinal, isso seria muito contraditório e o cardápio oferecido precisa funcionar como o principal exemplo para os estudantes.

Para contar com refeições completas, de qualidade e ainda com o apoio do trabalho de educação alimentar na escola, conheça a Risotolândia.

Acesse o site e confira tudo que os nossos serviços oferecem e como podem ajudar a melhorar o dia a dia na sua instituição.

Risotolândia

Posts Recentes

Por que é importante investir em alimentação balanceada nos refeitórios empresariais?

Você que é gestor de empresa certamente já se perguntou sobre os melhores métodos para…

2 dias atrás

Alimentação consciente: como combater o desperdício?

O desperdício de alimentos é uma preocupação de toda a sociedade. Além de envolver questões…

1 semana atrás

O papel do nutricionista na alimentação hospitalar

A rotina de um hospital envolve equipes multidisciplinares, que atuam em consonância com um único…

2 semanas atrás

Como a alimentação coletiva contribui para a integração dos funcionários?

Os processos organizacionais de uma empresa devem ser planejados com atenção, afinal, muitos são os…

3 semanas atrás

Conheça os diferenciais de empresas que investem na alimentação coletiva

Para os gestores de empresas, um assunto que está sempre em pauta é a motivação…

1 mês atrás

Qual a importância de uma dieta hospitalar de qualidade?

Comer bem é aquela prática sem contraindicações, que todo profissional da saúde indica. Independentemente do…

2 meses atrás