QR Code: Inovação e tecnologia no processo de logística da distribuição da merenda

A tecnologia vem tomando conta de todos os ambientes ao nosso redor. Ela torna mais fácil e prática a rotina e, em diversos casos, traz mais precisão e segurança nos processos. Um case de sucesso que está em alta no mercado é a utilização do QR Code (Quick Response) – que pode ser traduzido como resposta rápida. Seu uso é extremamente responsivo e os dados que se podem armazenar nesses códigos são os mais variados possíveis. Criado no Japão em 1994, chegou no Brasil apenas em 2007 por meio – ao que se conhece – de um anúncio publicitário.

Ao buscar inovações para nossos processos internos, apostamos nesta tecnologia através da marca Risotolândia Serviços Inteligentes de Alimentação para otimizar cada vez mais os resultados relacionados à segurança alimentar. Com o QR Code anexado nas etiquetas dos hot box nos quais são transportadas as merendas de algumas escolas públicas de Curitiba e São José dos Pinhais, temos mais agilidade na contagem, na expedição e no rastreamento das refeições.

Anteriormente, as conferências de alimentação eram feitas de forma manual ao sair da matriz, em Araucária (PR), para serem transportadas às escolas atendidas. Hoje, com o QR Code, toda a parte de rastreamento e conferência tornou o processo de entrega das refeições ainda mais ágil, reduzindo a margem de um possível erro ou atraso, tornando possível o acompanhamento, desde a produção até a expedição, em tempo real, por meio de um gráfico que fica exposto em telas para nossa equipe. Assim, podemos ver a qualquer instante o percentual de carregamento das rotas, sinalizando qualquer desvio que o processo possa ter.

Atualmente a empresa faz diariamente mais de 77 rotas, atendendo 337 escolas de Curitiba e São José dos Pinhais

Como funciona o QR Code na prática?

O código vai impresso nas caixas hot box (equipamentos isotérmicos para transporte de alimentos que garantem segurança e conservação de temperatura) que saem diariamente, em diferentes rotas, da matriz da empresa às escolas atendidas. Essas etiquetas, que garantem rastreamento de forma íntegra, foram reformuladas e estão maiores – deixando a informação de cada refeição ainda mais visível às cozinheiras responsáveis por cada unidade escolar. A tecnologia está em fase de implementação e, para 2020, 100% das merendas que saem da matriz terão essa leitura digital. É uma tecnologia que veio otimizar os processos de segurança alimentar da nossa empresa.

A leitura dos códigos é feita com o uso de um aparelho celular, não é mais necessária a impressão das conferências que antes os motoristas precisavam dispor para fazer o carregamento de acordo com a sua rota.

Além de resultados mais seguros e rápidos, a adoção da tecnologia beneficiou não só o processo em si, mas também o consumo de papel pela empresa, reduzindo aproximadamente 7.620 unidades de folhas A4 no mês, colaborando para nossas práticas internas de sustentabilidade. Dessa forma, no ano deixaremos de usar cerca de 106.680 folhas A4. Segundo o site O Globo, para 20 mil folhas A4 é necessário 1 árvore. Portanto, com esse novo sistema, o Grupo Risotolândia preserva aproximadamente 5 árvores no ano.

Leia também: Selo qualidade: projeto de Grupo Paranaense incentiva boas práticas e premia setores que mais se destacam

Compartilhar