Como elaborar um cardápio escolar

O cardápio escolar tem uma função muito importante no processo de aprendizagem dos alunos. Ter uma boa alimentação de maneira geral já traz inúmeros benefícios para a saúde, entre eles o desenvolvimento das crianças e jovens.

Porém, alguns alimentos e hábitos podem ter um impacto ainda maior quando se fala sobre a memória e a concentração. Ambos são fatores essenciais para que os alunos possam aprender melhor. 

Acompanhe o conteúdo de hoje para conferir algumas dicas sobre como formular cardápios escolares para potencializar o desenvolvimento dos estudantes.

Alimentos que não podem faltar no cardápio escolar

Antes de escolher o que será servido na escola é preciso levar uma série de fatores em consideração. Um deles é a grande variedade de faixas etárias que serão atendidas.

Idades diferentes exigem cuidados distintos na hora de se alimentar. O que for consumido precisa estar de acordo com a fase do desenvolvimento que aquela criança ou jovem está.

Além disso, também é dever da escola incentivar hábitos mais saudáveis na vida dos alunos como um todo, um exemplo é promover a prática de atividades físicas.

Isso é bem importante e aliado a bons hábitos alimentares sem dúvidas pode contribuir para o aprendizado escolar.

Confira a seguir dez opções de alimentos que podem auxiliar no período de estudos:

  • Sardinha;
  • Ovos;
  • Feijão;
  • Arroz;
  • Pães;
  • Café
  • Chocolate amargo;
  • Brócolis
  • Couve;
  • Beterraba.

Todos eles possuem algum nutriente importante para as funções cerebrais e consequentemente para questões como a memória e energia, por exemplo.

Não podemos esquecer de reforçar que é fundamental ter uma grande variedade no cardápio, pois existem diversos nutrientes que são muito importantes para o corpo. Para conseguir consumir todos eles é preciso variar os pratos.

Dessa forma o desenvolvimento, a saúde e a qualidade de vida dos jovens e crianças poderá ser melhor.

Promovendo a alimentação saudável nas escolas

As refeições tem um papel importante na vida de todos e desde os primeiros anos de vida é interessante que sejam trabalhos bons hábitos a respeito disso.

Adotar essas medidas só tende a trazer benefícios a curto e a longo prazo para o indivíduo. Nem sempre a educação alimentar é tratada em casa, então a escola precisa adotar meios para tratar sobre esse assunto.

Isso pode ser feita de maneira lúdicas com os próprios alunos, com palestras aos pais, nas refeições que são oferecidas, entre outras questões.

O fundamental é que o cuidado com o consumo de alimentos seja feito o quanto antes.

Outra boa opção para as escolas é trabalhar com empresas terceirizadas de refeição.  Elas podem prestar esse auxílio a respeito de ações de conscientização, incentivo e promoção de boas práticas alimentares.

Esse trabalho em conjunto sem dúvidas pode ser uma ótima solução para falar sobre esse assunto tão relevante.

Tem interesse por outros conteúdos relacionados a esse tema? Acesse o nosso blog e confira!

Compartilhar