Entenda como é elaborada uma dieta para doença renal

Para elaborar uma dieta para pacientes com problemas renais, o profissional precisa acima de tudo analisar todas as questões referentes à doença, para posteriormente elaborar um plano alimentar adequado.

A criação de dietas para situações específicas contribui para a recuperação destes casos. Problemas renais são delicados e exigem todo o cuidado da equipe hospitalar para a melhor reabilitação do paciente.

Neste post separamos algumas explicações em relação a doenças renais e também algumas opções de alimentos importantes para pacientes que possuem doença nos rins, acompanhe.

Criação da dieta para doença renal

Em primeiro lugar é importante entender a fundo sobre a doença, funções que ela compromete e quais nutrientes são necessários para auxiliar no tratamento, por exemplo.

Esse tipo de doença impacta no correto funcionamento dos rins e um dos seus principais problemas é que sua evolução não apresenta sintomas. Dessa forma, geralmente ela só é descoberta em estágios mais avançados.

A principal função do rim é filtrar o sangue e remover os excessos de água e resíduos do organismo. Esse é um trabalho fundamental para que o corpo funcione da maneira correta.

Com essas funções em risco o paciente precisa iniciar os tratamentos adequados ao estágio da doença e também mudar hábitos alimentares.

Existem muitos alimentos que podem agravar a situação atual, assim como outros que podem contribuir para o melhor funcionamento do corpo.

Posteriormente a essa análise que o nutricionista irá elaborar a dieta para doença renal. Além disso, é importante lembrar que ela também pode alterar de acordo com o caso do paciente.

Preparação de um plano alimentar

A insuficiência renal restringe diversos hábitos alimentares, por causa dos problemas que ela traz para o corpo. Isso acontece, principalmente, para diminuir a atividade dos rins e evitar a evolução da doença.

Os grandes vilões para a doença são os embutidos, sal, chocolate, peixes, queijo, castanhas, amendoins, alimentos industrializados e o sódio, por exemplo.

Alguns alimentos também podem contribuir em uma fase da doença, mas ser prejudicial em outra. A ingestão de fósforo, potássio e proteínas tende a ser diminuída se a doença se agravar. Por isso, novamente reforçamos a importância de conhecer o quadro do paciente.

A partir disso pode ser montado um plano alimentar restringindo a dieta convencional. Além disso, é importante adicionar alimentos que possam contribuir com o tratamento.

Frutas cítricas podem ser boas aliadas para pacientes renais, pois o ácido presente nela pode inibir a formação de pedras nos rins. Ela é uma boa opção também na prevenção da doença.

As folhas verdes também não podem faltar no prato destes pacientes. O cálcio presente nelas contribui em alguns estados da doença.

Além disso, é importante tomar todos os cuidados com as medicações. A atuação dos remédios e a manutenção de bos refeições certamente podem contribuir com o controle da enfermidade.

Ter uma equipe focada no acompanhamento nutricional e desenvolvimento de dietas para os pacientes certamente é fundamental para as instituições de saúde.

Conte com um parceiro para levar alimentos da melhor qualidade aos seus pacientes e ajudar na recuperação deles também é de grande importância. Para isso, você pode confiar no trabalho da Risotolândia Saúde que já atua há vários anos no ramo de alimentação hospitalar.

Compartilhar