Dietas especiais na infância: como oferecer refeições caso a caso na escola

Assim como muitos adultos, as crianças com restrições alimentares necessitam de dietas especiais na infância.

Isso afeta diretamente na alimentação escolar, pois o cardápio deve integrar todos os alunos, oferecendo uma refeições balanceadas e nutritivas em todos os casos. Contudo, atender essas demandas é um desafio que exige muito planejamento e processos bem definidos.

Como especialistas no assunto, decidimos explicar como é este processo para cada caso. Para aplicar isso da melhor maneira, conheça os tipos de restrições alimentares na infância e como funciona cada uma delas.

Dietas diferenciadas na infância

Intolerância à lactose

É a mais comum e já falamos sobre ela aqui no blog. Causada pela deficiência na produção da enzima lactase, proteína responsável pela digestão do açúcar do leite, a lactose. Os sintomas aparecem de 30 minutos a duas horas após beber leite e são gases, flatulências e diarreia.

Algumas pessoas podem consumir certa quantidade de leite e seus derivados, mas a quantidade varia em cada caso. Uma alternativa para contornar o problema são produtos sem lactose ou tomar a enzima, neste caso apenas com recomendação médica.

Intolerância ao glúten

É a dificuldade de digerir uma proteína encontrada no trigo e pode ser muito grave. Ë considerado um problema imunológico hereditário e interfere na absorção de nutrientes.

Em alguns casos, há possibilidade de ocorrer problemas de crescimento, ganho de peso, diarreia, constipação e irritabilidade. Ela se manifesta quando você coloca produtos com trigo na dieta do bebê.

Alergias

Reações alérgicas acontecem quando o corpo aciona os anticorpos para as proteínas dos alimentos. Existem níveis, e os mais graves podem fazer a pessoa entrar em colapso e choque, passando pelo risco de perder a vida.

A maioria dos casos são mais leves e causam diarreias, vômitos, manchas vermelhas entre outros sintomas. Os alimentos que provocam isso com mais recorrência são nozes, mariscos, ovos, amendoins e leite.

Diabetes

É mais raro, mas crianças também podem ter diabetes. A causa é ter muito açúcar no sangue, e é desenvolvida quando se ingere muita glicose ou por herança genética. O tratamento requer uma dieta regrada e até mesmo a aplicação de insulina.

O que é a alimentação especial na infância

A alimentação especial na infância serve para tratar dos problemas de restrição alimentar e contorná-los, mantendo uma alta qualidade de vida. Na maioria dos casos, são partes essenciais do tratamento, exigidas pelos médicos e prescritas por nutricionistas, devendo ser seguidas à risca.

Cada caso exige uma dieta específica, mas o que todas têm em comum é continuarem sendo nutritivas e oferecerem os nutrientes fundamentais para uma vida saudável.

O papel da escola nas dietas especiais na infância

Toda escola oferece alimentação para os alunos. Por isso é importante haver uma base de dados completa com as restrições alimentares de cada estudante. Assim, é possível personalizar os pratos de acordo com as necessidades e atender diversas requisições.

Além disso, há espaço para reforçar a importância da alimentação balanceada e mostrar que, independente das restrições, é possível ter refeições saudáveis em sua vida.

Como oferecer dietas diferenciadas na escola?

Para atender todos os tipos de restrições alimentares dos alunos, deve haver um grande planejamento e logística. Mas há um método mais fácil: terceirizar a alimentação.

A Risotolândia atende diversas escolas como e oferece refeições personalizadas de acordo com cada necessidade. Junto com uma nutricionista, preparamos as refeições e enviamos às escolas com a devida identificação do nome e restrição de cada aluno.

Nosso método é 100% seguro, já que contamos com cozinhas separadas para evitar a contaminação cruzada. Entre contato com a gente e saiba tudo que temos para oferecer.

Leia também: Como funciona a alimentação dos alunos com intolerância à lactose no ensino público

Compartilhar