Alimentação e inteligência emocional: como as refeições diárias podem impactar na qualidade de vida?

A necessidade de se preocupar com a segurança alimentar em hospitais

A alimentação é uma necessidade básica para todos. Medidas como as de segurança alimentar existem para que os alimentos consumidos tenham procedência, correto armazenamento, manuseio e preparação.

Essas ações são de grande importância para acima de tudo evitar problemas como contaminações, infecções e a transmissão de doenças.

Segundo o Ministério da Saúde, o número de Doenças Transmitidas por Alimentos (DTAs) passa de 200 e algumas podem causar até mesmo a morte.

Esse é um assunto que já merece todo o cuidado nas refeições diárias e no ambiente hospitalar a atenção certamente deve ser ainda maior.

Entenda mais sobre a Segurança Alimentar e posteriormente alguns cuidados importantes em relação ao manuseio de alimentos.

O que é Segurança Alimentar?

Este é um assunto de tanta importância para a população que possui até um registro por lei. Segundo a Lei Orgânica de Segurança Alimentar e Nutricional – LOSAN:

“A segurança alimentar e nutricional consiste na realização do direito de todos ao acesso regular e permanente a alimentos de qualidade, em quantidade suficiente, sem comprometer o acesso a outras necessidades essenciais, tendo como base práticas alimentares promotoras de saúde que respeitem a diversidade cultural e que sejam ambiental, cultural, econômica e socialmente sustentáveis.”

Para que tudo seja feito corretamente, a Anvisa possui um material completo sobre todo o processo que envolve questões alimentares.

Você pode conferir esse material aqui.

Segurança Alimentar na prática

A alimentação por si só já tem todo um impacto no dia a dia de todos por ser uma necessidade básica. Ter uma dieta balanceada é importante para diversos aspectos relacionados à qualidade de vida e prevenção de doenças, por exemplo.

No ambiente hospitalar as refeições tem um papel ainda mais importante, pois são fundamentais para uma boa recuperação.

Além disso, o cuidado com elas precisa ser redobrado já que os pacientes geralmente estão com a imunidade mais baixa e consequentemente mais vulneráveis a contaminações, infecções e doenças.

Como as instituições de saúde lidam com diversos tipos de dietas simultaneamente, a variedade de alimentos é grande e os processos variados, o que torna o trabalho ainda mais complexo.

Uma especialista no assunto pode ser sua aliada nesta questão tão delicada, já que os hospitais também possuem uma série de outras normas, regulamentações e cuidados a serem seguidos.

Seguimos todas as normas de segurança alimentar e temos certificações para garantir ainda mais qualidade e segurança para a alimentação hospitalar. Dessa forma, os pacientes podem ter uma recuperação adequada, com todos os nutrientes necessários e sem riscos de contaminação.

Investimentos nesta área nunca são demais e como é sabido, todo cuidado é pouco, portanto estar a essa situação diariamente é fundamental.

Além disso, estar por dentro do assunto e consumir conteúdos sobre o tema também podem fazer toda a diferença no dia a dia. Um ótimo exemplo é este outro post em que falamos sobre a importância da alimentação para a recuperação de pacientes.

VOLTAR
Fique atualizado.
Receba as publicações do Blog Risotolândia diariamente na sua caixa de mensagens.